[AUTORAL] AVALIANDO INFRAESTRUTURAS DE DATA CENTERS

Com estrutura projetada para manter um ambiente propício ao funcionamento de equipamentos em missão crítica, os Data Centers são o cérebro tecnológico das corporações. A depender do negócio e de suas necessidades, os Data Centers podem comportar uma grande diversidade de equipamentos, como servidores, mainframes, storages, tapes library, appliances, switches, roteadores, nobreaks, entre outros.

Por ser um ambiente de elevada criticidade, se esperar que sua operação e manutenção não seja uma tarefa para amadores. A infinidade de tecnologias que envolvem os Data Centers exige competências de uma gama diversa de profissionais. Assim como tudo o que envolve a área de Tecnologia da Informação (TI), temos nos Data Centers um universo com diversos segmentos de atuação que demandam habilidades adquiridas com muito estudo, treinamento e especialização.

Além dos profissionais envolvidos diretamente na sustentação de tudo o que está relacionado a este ambiente e tecnologias contidas, temos aqueles envolvidos com a necessidade de conduzir avaliações nos projetos e instalações de infraestrutura desses Data Centers, os auditores de TI. Ainda que não seja uma atribuição exclusiva para profissionais de auditoria, a busca pela independência na avaliação torna importante a condução desta atividade por tal profissional, sempre que a estrutura interna da organização comportar está posição ou que seja viável a contratação de uma auditoria externa. 

Nesse momento, mesmo para profissionais especialistas na condução de auditorias em TI, surge o desafio de avaliar um ambiente altamente específico que exige conhecimento multidisciplinar sobre temas como energia, refrigeração, cabeamento estruturado, prevenção e combate a incêndio, segurança patrimonial, entre outros. É importante ser consciente deste cenário, das limitações de conhecimento e da necessidade de conduzir uma avaliação em total parceria com os verdadeiros especialistas no assunto, que são aqueles envolvidos no dia a dia da operação do Data Center.

Esse pode não ser um projeto de auditoria dos mais complexos, mas exige boas referências, pois apesar da experiência do profissional que for conduzir o trabalho e da parceria com os especialistas da área de Data Center, é importante mirar em conhecimentos técnicos experimentados e estabelecidos como melhores práticas. Nesse sentido, a recente norma ABNT NBR 16665:2019, pouco difundida entre auditores, se apresenta como opção para orientar avaliações em instalações de infraestrutura para Data Centers.

Em geral, o cumprimento de NBR (Normas Técnicas Brasileiras) não é obrigatório, com exceção daquelas vinculadas a determinações por lei, que não é o caso da NBR 16665. Entretanto, mesmo não sendo obrigatória, as NBR se tornam referências, pois otimizam o planejamento e execução de auditorias, conferindo garantias para alcançar os resultados esperados. Além disso, é válido fazer valer a aplicação de boas práticas comprovadamente experimentadas e difundidas por instituições como a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Mesmo que a condução de auditorias em Data Centers não seja o objetivo central da NBR 16665, a sugestão de utilização desta norma se deve ao conteúdo apresentado em seu anexo B, intitulado “Melhores práticas para projeto e instalação de infraestrutura para data centers”. Esse anexo aborda, de modo bastante direcionado, os principais pontos a serem avaliados em uma infraestrutura de Data Center, facilitando o desenvolvimento de um plano de testes bastante completo, abordando assuntos como:

  • Localização, dimensionamento e considerações sobre a estrutura civil
  • Piso Elevado
  • Caminhos de Cabos
  • Racks, gabinetes e instalações aparentes
  • Energia e iluminação
  • Ar-condicionado
  • Detecção e proteção contra incêndio
  • Segurança patrimonial
  • Monitoramento da infraestrutura física
  • Aterramento
  • Eficiência energética
  • Classificação de data center por níveis

Além das questões apresentadas pela NBR, é importante observar eventuais políticas e/ou procedimentos internos que estejam relacionados ao ambiente de Data Center. Nessas documentações poderão ser encontradas diretrizes de acesso físico, procedimentos para emergências, plano para desligamento programado, orientações para limpeza do ambiente e demais questões particulares de cada organização.

Por fim, é relevante destacar a necessidade de preparo e competência técnica do auditor que for conduzir o trabalho de avaliação. Nesse quesito, uma bibliográfica de relevante contribuição para o desenvolvimento técnico em infraestrutura de Data Center, é o livro DATA CENTERS – ENGENHARIA: INFRAESTRUTURA FISICA do notório especialista brasileiro em infraestrutura de TI, Paulo Marin, que inclusive participou do desenvolvimento da norma NBR aqui apresentada.

Certamente aqueles que se aprofundarem no tema irão se deparar com outras normas, brasileiras e internacionais, entretanto avalio que a NBR 16665 contempla o essencial para as assegurações de uma auditoria em ambiente de Data Center.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s